A Ascensão e os Relacionamentos Românticos

 
O OCULTISTA E O MÍSTICO
 
Um dos padrões de relacionamento mais interessantes que há diz respeito a duas figuras muito comuns com a nova onde de ascensão em massa e de elevação da humanidade como um todo: o ocultista e o místico. Esse tipo de relacionamento encerra um grande potencial para prestar serviço ao mundo e, ao mesmo tempo, preencher as necessidades afetivas. Quando o ocultista e o místico têm um relacionamento íntimo, em geral também se tornam parceiros em sua missão. Portanto, a união dessas duas pessoas tem um duplo propósito. É o tipo de união que "está escrito nas estrelas’, por assim dizer. Só existe um porém: amos os parceiros têm de estar de acordo com as lições de padrões de crescimento referentes à vida aqui na Terra!
 
De fato é maravilhoso quando dois trabalhadores da luz travam um relacionamento no qual o psicólogo espiritualista, o cientista cósmico movido pela lógica e por um centro cerebral extremamente ativo, vem a se unir com um místico, mais intuitivo, amoroso e sentimental, e que vive e age a partir do seu dinâmico centro do coração. O trabalho que podem fazer pelo planeta e um pelo outro é praticamente ilimitado. No entanto, essas pessoas não estão absolutamente isentas dos probleemas inerentes a qualquer relacionamento, e não tardarão a enfrentar tanto seus problemas pessoais quantos os comuns a qualquer casal que viva neste planeta.
 
Convém lembrar que, nesse caso, o relacionamento serve como um grande espelho. Ele é um ótimo meio de purificação e de descoberta para quem está disposto a crescer e trazer à luz facetas ocultas de si mesmo. Um verdadeiro ocultista, por exemplo, pode ficar tão absorvido pelos mecanismos e confiigurações do universo que acabe perdendo contato com os mecanismos da vida diária. Ele talvez tenda a esquecer certas coisas que sejam importantes para o parceiro mais sintonizado com o coração. (Em geral o homem é mais ocultista e a mulher, mais mística, embora haja exceções).
 
O ocultista pode ficar tão imerso na cosmologia do universo que esqueça os horários dos seus compromissos assim como aniversários, datas importantes e outras coisas do tipo. O místico centrado no coração pode ficar extremamente magoado caso o parceiro esqueça ou ignore seu aniversário, que é de fato uma ocasião de celebração. Também nesse caso é preciso que cada parceiro encontre um ponto de equilíbrio dentro de si mesmo, para que possa exprimir plenamente o que é e, ainda assim, integrar o todo.
 
Muitos traalhadores da luz gostariam de não ter de lidar com as questões práticas do dia a dia, mas ninguém está livre de enfrentar essa parte da vida, não importa o nível em que esteja. A integração de todos os corpos é uma necessidade, e ninguém tem o privilégio de se isentar dessa tarefa. A expectativa é que, à medida que atinja a iluminação, você tenha mais condições de manter todos os seus corpos integrados. No entanto, em vista da aceleração sem precedentes pela qual estamos passando, é inevitável que todos nós tenhamos algum trabalho a fazer com relação a esse aspecto.
 
Consideremos também o místico à luz dessas qustões. O místico é uma pessoa que tem muito amor no coração e geralmente faz algum tipo de canalização. Ele pode canalizar liivros, poesia, preleções, quadros e outras coisas do tipo, e, do seu próprio jeito, ser tão ligado ao abstrato quanto o ocultista. O que pode acoantecer, nesse caso, é que ele fique perdido  em devaneios ou nas esferas da sua vidência, assim como acontece com o artista. Ele talvez se revele incapaz de se envolver mais com as questões mundanas e as considere um peso ou uma amolação. O m’sitico tem menos propensão a esquecer aniversários e datas especiais, pois essas  ocasiões são importatnes para ele.
 
Existe, no entanto, o periigo de o místico negligenciar o funcionamento saudável de sua esfera emocional, com exceção das questões que mencionei. Ta;vez ele só deixe que se aproximem pessoas que tenham uma ligação estreita com os reinos elevados do sentimento. Assim como acontece com qualquer pessoa, todos os aspectos do místico precisam ser trabalhados e sintonizados. Isso fará com que ele se torne tanto um canal quanto um parceiro melhor, pois a integração do todo é uma tarefa da qual ninguém escapa.
 
O casamento entre o místico e o ocultista tem um enorme potencial, pois trata-se de um vínculo entre duas pessoas que possuem uma grande luz interior. Eles tem muito a oferecer um ao outro e ao mundo. A sintonia básica que existe entre eles é ne natureza elevada e sutil, e o amor que sentem um pelo outro é, em grande parte, permeado pelo amor divino. No entanto, nessa relação existe o risco de amos se esquecerem de suas qualidades humanas e o fato de que terão de enfrentar algumas dificuldades e desafios inerentes a todo relacionamento. Tanto o ocultista quanto o místico precisam se incumbir da tarefa de manter seus quatro corpos inferiores em perfeitas condições. Também tem de se empenhar para integrar as energias poderosas e transformadoras que advêm da alma e/ou da mônada.
 
Outro ponto a considerar é o fato de que o ocultista tende a ser mais integrado do ponto de vista psicológico, enquanto o místico costuma ser mais desenvolvido do ponto de vista mediúnico. Isso proporciona uma ótima oportunidade para que um leve o outro ao equilíbrio, estimulando no parceiro a faceta que precisa de desenvolvimento. Assim, o ocultista aprenderá como integrar as qualidades do místico, e este, por sua vez, aprenderá como integrar as qualidades do ocultista. Dessa forma, ambos ficarão muito mais equilibrados e haverá uma cooperação mauito maior dentro do relacionamento.
 
Quanto mais alto você chega, mais integrado tem de ficar. Sejam gratos por ter a companhia um do outro e as energias da alma e da mônada, assim como a graça e as b6ençãos dos mestres que invocam. Na ligação entre vocês, existe uma grande oportunidade de progresso, serviço e aceleração no processo de iniciação. Porém, só poderão aproveitar essa oportunidade se estiverem dispostos a olhar com honestidade para si mesmos (não para o outro, mas para si mesmos) e a usar os mesmo instrumentos que já sugeri anteriormente ao tratar de outros tipos de relacionamento. Vocês tem de estar prontos para fazer um exame ateento de todo o seu sistema de quatro corpos e para livrar de qualquer contaminação, bloqueio e padrão egóico negativo que ali encontrar. Nos relacionamentos íntimos, exxxiste a oportunidade de fazer isso caso ambos os parceiros estejam realmente dispostos a cooperar um com o outro nesse processo.
 
A importância disso é tão grande para aqueles que estão empreendendo o caminho da ascensão (junto com o companheiro ou sozinho) que não me canso de repetir: é grande a tentação de se achar melhor do que o outro e de atribuir mais importância a si mesmo do que a esse trabalho com os quatro corpos, só pelo fato de já se ter passado por algumas iniciações. É por isso que eu o faço diariamente, pedindo que ocorra a limpeza, a cura e o desbloqueio do meu campo. Nenhum de nós já se elevou a ponto de dispensar esse trabalho. É vital que você esteja ciente de que quanto maior for seu quociente de luz e amor, mais vontade você terá de servir. É, portanto, crucial que nossos corpos estejam tão desbloqueados, puros e integrados quanto possível, ao prestarmos esse serviço à humanidade.
 
A união de dois trabalhadores da luz possibilita que um parceiro mostre ao outro o caminho quando sentir que este vacccila. Um deles pode ajudar gentilmente o outro a tomar consci6encia, enquanto este se empenha para entrar novamente em sintonia. Mas em hipótese alguma o ocultista ou o místico pode pensar que é melhor ou mais evoluído do que o parceiro e assumir para o outro o papel de falso guru. Tudo oq ue eu digo é que, nesse padrão tão original de relacionamento entre trabalhadores da luz, os parceiros podem ajudar um ao outro a ajudar a si mesmos, além de representar mutuamente em apoio excelente . Assim como cada um dos parceiros tem de chegar a um ponto de equilíbrio yin/yang, Shiva/Shakti, masculino/feminino dentro de si mesmo, existe também um ponto no qual o ocultista e o místico fundem-se dentro de cada ser.
 
Assim como o homem equilibrado tem seu ponto de equilíbrio e a mulher equilibbrada tem o dela, eles tamém podem ter uma propensão maior para o lado oculto ou para o lado místico. Isso não significa que não tenham ainda de encontrar eses ponto de equilíbrio ou que não tenham de integrar  todos os seus quetro corpos inferiores assim como os superiores, além de apoiar de modo franco e afetuoso o relacionamento que tem entre si. O trabalho continua – só que num nível mais elevado.
 
Portanto, parceiros ocultistas e místicos, façam um bom trabalho. Não deixem de aprimorar constantemente a si mesmos e de fazer, com amor e cooperação, o trabalho necessário a todo relacionamento. Continuem firmes na luz e na sua missão divina, e assim vocês estarão fazendo o melhor possível. Então, façam uma pausa, divirtam-se, relaxem e aproveitem a companhia um do outro. Nós do tipo ocultista ou místico corremos o rismo de esquecer esse lado da vida, por isso eu os incentivo a fazer o que, segundo dizem, Deus tam’bem fez: "E, no ‘setimo dia , Ele descansou". Façam sua tarefa, mas também relaxem e aproveite3m bem o tempo que passarem juntos!.
 
(Texto de Joshua David Stone)
 
 
 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s